Siga-nos no
Cultura

Religiões na Polinésia Francesa

Diferentemente da França, a religião tem um papel muito importante na Polinésia Francesa. As pessoas são muito devotas e praticantes. 

 

  • ·         Igreja Protestante (45% da população)

Anteriormente conhecida como Igreja Evangélica da Polinésia Francesa (ou ECFP), agora se chama Igreja Protestante Maóhi. Essa igreja específica se diferencia das outras protestantes por adotar a teologia popularizada por Duro Raapoto, que coloca a identidade Maóhi, o retorno à terra e à tradição, no centro da fé. Deus é apresentado como a mesma divindade que Ta'aroa (o deus da criação no politeísmo taitiano). Todas as paróquias Maóhi leem o texto Faraite moa haapaeraa maa no te Hau (liturgia da Boa Sexta Feira, o dia de jejum pela paz), que foca na identidade Maóhi, a terra e a placenta.  

 

  • ·         Igreja Católica (34% da população).

Há uma comunidade sólida de católicos, que está especialmente bem representada nas Marquesas. Os católicos polinésios fundiram as tradições e a religião polinésias com sua fé, ao traduzir e adaptar as escrituras e as canções e ao organizar eventos culturais com música e danças.  

 

  • ·         Igreja Mórmon ou Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (6% da população).

Como outras religiões ocidentais, os Mórmons adaptaram sua mensagem à tradição cultural polinésia ao espalhar esta ideologia pró-americana (eles comemoram a vida dos pioneiros desde os dias de John Smith, com competições de serrar troncos). Religiões minoritárias incluem a Igreja Adventista do Sétimo Dia (5%) e Sanitos (ou Comunidade de Cristo ou Igreja Reorganizada de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (3,5% da população). Historicamente ligada aos Mórmons, esta famosa igreja rompeu com a igreja principal e se aproximou do protestantismo tradicional.  

 

  • ·         Crenças e práticas populares

A cultura e crença Maóhi na mãe terra foram revividas por meio da tatuagem, ti'i ou tiki (estátuas ancestrais que costumam inspirar medo) e marea restaurados ou contemporâneos (locais cerimoniais sagrados). No Tahiti, o marae Arahurahu é utilizado para representar casamentos e posses de chefes (Ari'i). Em Ra'iātea, o complexo de marae Taputapuatea atualmente é visitado por Maoris. Os Maoris organizaram uma peregrinação lá em 1980, 1990, 1995, quando uma grande reunião de canoas polinésias aconteceu em março, e em 2000, quando um festival de tatuagens aconteceu no mês de abri. Cerimônias Kava, danças tradicionais, haka (emprestada dos Maori) e tributos aos deuses tradicionais durante festivais Matariki acontecem em algumas ilhas. Para o deleite dos turistas, cerimônias tradicionais de casamento são celebradas por tahau (pastores taitianos). Por último, o costume do enterro de placenta, muito praticado, solidifica a forte ligação dos habitantes das ilhas com a terra: marca a conexão essencial entre a criança e a “mão terra”.

close